Era uma vez… Você!

05/13/2009 at 15:44 4 comentários

Você era um cara sem nenhum atrativo: Era magricelo, cabeçudo, de corpo comprido. Era aquele tipo de pessoa que vaga por aí, procurando um sentido para sua vida. Foi assim, durante vários anos: Você andava, para lá e para cá, procurando algo que desse sentido á sua existência.
Um dia, Você esbarrou em uma grande placa vermelha. A placa dizia, em letras garrafais:
“GRANDE MARATONA. MELHOR PRÊMIO DO MUNDO. VENHA TENTAR!”
Você olhou atentamente para aquela placa. Analisou frase por frase, oração por oração. GRANDE MARATONA. Você sabia que andar e correr era a única coisa que fizera, em toda sua vida. Uma maratona era algo que Você sabia fazer. MELHOR PRÊMIO DO MUNDO. A curiosidade bateu. Que prêmio seria aquele? Deveria ser algo grandioso, que desse sentido á vida de qualquer um
que… bem, precisasse de um sentido para sua vida. VENHA TENTAR! Era um convite. Você se interessou, e foi.
Quando chegou ao local da inscrição, uma surpresa: Uma fila imensa, que dava voltas e mais voltas. Eram milhares de pessoas.
De repente, Você perdeu a coragem. Deu meia volta. Naquela noite, Você percebeu que, precisava daquilo. Era a única maneira de parar de vagar, deprimido, pelo mundo. Na manhã seguinte, voltou ao local da inscrição. A fila estava muito maior. Mas, Você estava decidido. entrou corajosamente na fila.
O desespero bateu, quando percebeu que, a cada minuto, a fila crescia mais e mais. Mas, Você perseverou. Foram horas, dias, semanas, meses. Até que, finalmente, Você conseguiu se inscrever na corrida.
– Seu número é 2.524.883.
Você desmoronou. Haviam 2.524.882 pessoas na frente, e ainda haviam centenas para se inscrever! Mas, mais uma vez, tomou coragem, e seguiu em frente.
Mais alguns meses se passaram. Até que, uma luz vermelha piscou. Você sabia o que aquilo queria dizer. Estava na hora. Era questão de minutos para a maratona começar. Você correu até a linha de largada. Você olhou para cima, e disse: “Deus, me ajude”.
Em poucos segundos, foi dado o sinal de largada. Haviam centenas de pessoas que ainda não haviam chegado, mas já era tarde
para elas. Mesmo com a falta de alguns, haviam pelo menos, três milhões de concorrentes naquela maratona.
Um tiro foi dado para o alto. E, Você saiu em disparada. Estava determinado á vencer aquela corrida.
Manteve a liderança desde o início. Desbancava todos os outros. Você estava com a vitória garantida. Até que, quando faltavam três voltas pro final… um outro ser passou Você, com a velocidade de um raio. “A maratona acabou para mim”, foi o que Você pensou. Mas, naquele momento, Você ouviu uma voz dentro de si mesmo: “Tem oportunidades que só são dadas uma vez. Essa é uma delas. Você perseverou até aqui, e agora, vai abrir mão dessa oportunidade por causa da primeira dificuldade?”
Você, naquele momento, acelerou o máximo que pode. Desdobrou seu pequeno corpo, e correu como nunca em sua vida. Você nunca viria saber o que aconteceu. Fechou os olhos, e deu o máximo de si. Sentira apenas o choque de seu corpo contra a linha de chegada. Ouvira os gritos. “VOCÊ É O CAMPEÃO!”, era o que diziam os espectadores, urrando, pulando, gritando. Então, de repente, alguém abriu uma porta. Você passou por aquela porta, viu apenas um facho de luz. E, no momento seguinte, caminhava por
um estreito corredor.
E, de alguma forma, Você sabia que estava indo rumo ao grande prêmio.
Você estava prestes á passar por um grande portal. Lá dentro era escuro. Você, apreensivo, sentiu medo. Pensou em olhar para trás.
E, foi aí que aquela voz falou de novo, dentro de Você:
– Você, aproveitares a oportunidade. Está há um passo da recompensa. Não olhe para trás agora.
– Mas lá dentro é escuro e sombrio. – Foi o que Você respondeu á voz.
– Eu lhe dei a oportunidade. Aproveitares, e ganhares. Foi merecedor. Acaso acha que a recompensa seria algo que lhe
faria algum mal? – Perguntou a voz.
– Como sei que não estás mentindo? – Você gritou – QUEM ÉS TU?
– Eu sou Deus, Aquele que te guarda e te livra, e que é misericordioso para lhe dar o milagre da vida, a grande recompensa.
Eu sou Deus, Aquele que criou á tudo e á todos, e que está contigo desde agora, quando nada és.
Eu sou Deus, que te digo, não tenha medo, porque estarei contigo agora e para sempre.
Você encheu-se de coragem. Era Deus. Não havia mais o que temer. Deus havia lhe dado a melhor chance. Você prometeu que iria aproveitá-la ao máximo. Você passou por aquela porta. Entrara no tal lugar escuro. Era escuro, porém quente, confortável, e, de repente, uma sensação de segurança invadiu Você, e, de repente, não lembrava de mais nada.

Escrevi esse texto, porque eu, Victoria, estive extremamente deprimida nesses últimos dias. Sentimento de vazio, de depressão, de tristeza, a vontade de morrer. Um medo incoerente de sair de casa. Uma vontade louca de passar o resto da minha vida escondida num quarto escuro.
Cheguei á pensar em beber querosene, tomar o remédio controlado da minha mãe. Quando eu estava prestes a tocar o fundo do poço, algo me ocorreu:
Se eu me matasse, ou me trancasse no tal quarto escuro, eu seria a pior pessoa do mundo.
Por que?
Droga, um dia, eu participei da maratona. Eu concorri com milhares de pessoas, que ainda nem pessoas eram. Deus me deu uma
oportunidade, assim como deu á milhares de outros seres. E, eu agarrei aquela oportunidade, e ganhei o maior desafio da Terra.
E, eu tirei a recompensa de milhares de pessoas de viver. Eu roubei o milagre da vida de milhares de seres.
Seria uma cafajestagem tamanha, agora, eu me matar. Seria uma traição á mim mesma, que ganhei a vida como recompensa de uma
grande competição. Seria uma traíção aos milhares de seres, dos quais eu tirei a chance de viver, e, para quê mesmo? Para me matar?
E, principalmente: Eu estaria traindo á Deus, que fez tanto por mim, desde o momento em que eu comecei á me formar, dentro de minha mãe.
E, além do mais, eu tenho que usufruir da minha recompensa: Tenho que viver, tenho que sorrir, tenho que levantar a cabeça,
e superar todas as dificuldades, porque a maior delas eu já venci, quando eu ainda nem era um ser humano.

Talvez, você esteja pensando ser um nada, pensando em se matar, pensando em um monte de besteira, assim como eu tava.
Mas, na boa? Não faça isso com você mesma. Não tire de si mesma, uma coisa que você conquistou com seu esforço, e que se tornou a melhor coisa que você tem: A VIDA!
Aliás, para mandar a depressão embora, tire a prova: Abra um sorriso, corra para fora de casa. Abrace quem você ama, peça
perdão á quem te odeia. Tome um banho de chuva, ou veja o pôr-do-sol. Atire-se na grama, e agradeça á Deus, ainda que em pensamento, porque Ele te deu a oportunidade de viver.
E, o mais importante: Lembre-se que você não é derrotado, que você não é inútil. Porque, você já venceu, e já fez a melhor coisa que um ser humano poderia fazer: Abraçou a chance de viver.

Teenagers está de volta, povo! Agora, By WordPress. Era pra ter tutoriais mas, cof, fica pra próxima. Imaginem a música “Eu voltei” do Roberto Carlos, como música tema do post, haha.
E, não, isso não foi nenhuma indireta do tipo “50 anos da carreira do tio Roberto, mandem presentes”.

Anúncios

Entry filed under: Blog, Desabafo, Pessoal, Um texto pra chamar de meu.

Twitter Alternativo

4 Comentários Add your own

  • 1. Henrique Almeida  |  05/14/2009 às 19:24

    Bem tocante hein.
    AHSUAHSUASHAUHSA.
    Abraços {;

    Responder
  • 2. gin.  |  05/15/2009 às 11:49

    ei ^^

    como dizem por aí, a vida é uma dádiva, realmente é… e seria covardia apenas despejarmos ela assim, pelo ralo, ao invés de lutar para sair de seja lá qual for a situação que estamos enfrentando. afinal, deus não deixaria certas coisas nos acontecer se não tivéssemos a capacidade para “chegar lá”, é só persistir mais um pouquinho, não é mesmo?! ^^’

    ahhh, chocolate é sempppreee um ótimo remédio, rsrs ;PP

    beijoo
    ;**

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Meninë

Victoria, Vicky. Há cerca de 14 anos habita esse hospício chamado Terra. Curitibana, quer fazer direito internacional e se mandar do Brasil. Sonha em escrever um best-seller. Evangélica. Tímida, medrosa, infantil, metida á jornalista. Vai morrer com os ossos destruídos pela excessiva quantidade de uma substância corrosiva que atende pelo nome de Coca-cola.

Twittando

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Teenagers

Teenagers, "Adolescentes", inspirado na música do MCR. Desde 14/11/08. Hostee do Censura-Livre.com. Blog pessoal e sem fins lucrativos.

Blog Stats

  • 1,431 hits

Últimos posts

Ending

Acabou a coluna, crianças. Que tal ler o post e comentar? :x

%d blogueiros gostam disto: