Archive for maio, 2009

Abortando a infância

Aborto- O aborto é a morte de uma criança no ventre de sua mãe .

Não, esse não é mais um post pra falar sobre como o governo deveria parar de fazer de conta que não vê que milhares de mulheres morrem por aí fazendo abortos ilegais, em clínicas horrendas e com profissionais sem preparo, embora esse seja um bom assunto. Uso o aborto em sentido figurado. Hoje, uso o aborto para expressar minha sincera indignação com o que chamamos hoje de infância.

Falar “No meu tempo era diferente” parece coisa de gente velha, careta. Mas, não é exagero eu, aos 14 anos, dizer que a minha concepção de infância é bem diferente do que vivem hoje as crianças de sete, oito anos de idade. Há sete anos atrás – quando eu tinha sete anos – eu passava a manhã inteira vendo desenho na televisão, tomava banho, me trocava, almoçava, e ia pra escola na van escolar. Lá, a gente brincava, se divertia, e conversava. Pegávamos lápis e papel e ficávamos jogando “Stop!” até chegarmos na escola. Depois de voltar da escola, minhas amiguinhas iam na minha casa, e brincávamos de Barbie e de Polly. Brincávamos de cozinha, de “mamãe e filhinha”. De pega pega, de pique esconde. Coisas simples e que me faziam uma criança feliz. Eu só fui descobrir da onde vinham os bebês quando minha mãe me contou. E, acreditei na fada dos dentes até flagrar minha mãe colocando os chocolates debaixo do meu travesseiro. Até os nove anos, coelhinho da páscoa, pra mim, era uma realidade. Eu tinha medo da Loira do Banheiro, da Maria Sangrenta, e achava uma aventura olhar o povo mais velho do colégio jogando jogo do copo. Só comecei á crescer na quinta série. E, me sinto feliz por isso.

Os pais acham uma graça o filho xingar o coleguinha quando tem três, quatro anos. Hoje em dia, que criança cai na velha história da sementinha de melancia que é plantada na barriga da mamãe? Aos seis anos, todo mundo sabe muito bem como funciona o sistema reprodutor humano.
E, o pior: Sabem melhor do que a maioria de nós.
Toda criança sabe que o Papai Noel é o talão de cheques do papai, e o coelhinho de páscoa o cartão de crédito da mamãe. E, aliás, dente que cai vai pro lixo.
E, quer saber? Que raio de criança ainda chama os pais de “Papai e Mamãe”? E, que raio de criança de oito anos não teve namoradinho (a) ainda? E, aliás, aos dez anos, a galera já tá “passando o rodo” no colégio!
E, que mal tem eu oferecer uma taça de champanhe pro meu filho no ano novo? Afinal, quem se importa se ele tem nove anos, não é mesmo?

Tá, tá. Eu também acho super errado iludir as crianças com o Homem do Saco, o Bicho Papão, o Monstro do Armário e afins. Mas, tudo isso faz parte das fantasias infantis. Faz parte da infância. Se um dia, uma filha minha de cinco, seis anos, aparecer com a cara toda maquiada, salto alto e saia curta, eu juro que cabeças vão rolar. Criança tem que brincar. Criança tem que ter seus sonhos. E daí se teu filho disse que vai ser pintor? Você não tem que falar pra ele que ele vai morrer de fome. Ele é uma criança, caramba. Vai mudar a resposta da pergunta “O que você vai ser quando crescer?” pelo menos uma vez por mês. Tentar “amadurecer” uma criança só a torna precoce, e só tira dela a melhor coisa que ela tem: A infância.

Aí, estamos assim: Criança de dez anos usando droga, menina de onze anos mãe, menino de doze anos trabalhando pro tráfico. E é assim que o Brasil anda!

Sabe quando você faz uma coisa muito, MUITO boba, e seus amigos dizem que você não teve infância?
Levante as mãos pro céu e agradeça porque sim, você teve. E, foi uma das últimas antes do processo de extinção da melhor época da vida.

Anúncios

05/19/2009 at 20:19 6 comentários

Twitter Alternativo

Atualmente, é raro encontrar uma viva alma que nunca tenha ouvido falar do serviço de microblogs, ou seja, serviços para postagens curtas, de customização fácil, e, principalmente: Onde não é preciso encarar o monstro que é o html. Os serviços de microblog mais conhecidos são o Twitter e o Tumbrl (igual o Twitter, só que esse permite a postagem de imagens, embora seja um pouquinho enjoativo, por não ter muitas postagens em português).

Mas, meus pequenos pimpolhos, eis que eu estava inocentemente no msn, quando vieram me falar de um tal de Meme, uma suposta imitação do Twitter.
Bem, eu tenho certeza que já tinha lido alguma coisa sobre o Meme antes. Mas, enfim, curiosa, joguei no google.
E, descobri que o tal Meme não é uma imitação do twitter.
É a evolução dele.

O Meme é um programa criado pela Yahoo. E, as melhorias em relação ao Twitter começam no idioma.
O Meme, por ser produzido pela Yahoo Brasil, é totalmente em português, o que acaba com as dificuldades de muitos twitteiros que, geralmente, tem uma dificuldade do cão pra mexer principalmente nas configurações, porque não entendem inglês.
Muito bem, Vicky, fora o idioma, o que muda do Twitter para o Meme?

Bem, o Meme possui a função básica do Twitter, que são as twittadas com pequenos textos e links. Porém, você pode enviar conteúdos que vão além disso. Você pode dividir com os outros internautas fotos,  vídeos e música. Eu achei muito legal a função do envio de áudio, já que, além de enviar uma música já hospedada na internet, você também pode enviar um arquivo mp3 diretamente do seu computador, o que acaba com os problemas de quem não sabe como hospedar suas músicas. Você também pode adicionar legendas ás fotos postadas, e opiniões sobre os vídeos e músicas.

Você encontrou uma notícia bombástica, ou uma página engraçada, ou quer fazer propaganda do seu blog. No twitter, você enviaria o link, que, se muito grande, aparecia cortado. Fora que, muitos usuários não clicariam, temendo vírus.
Seus problemas acabaram!
No Meme, não existe a possibilidade de clicar em algum link e pegar vírus. Quando você posta um link, automaticamente, o conteúdo do link aparece na sua própria página do Meme.

E, o que eu achei muito legal: O sistema de repostagem, ou, twitteramente falando, o RT.  No Meme, suponhamos que, você encontre um texto muito interessante sobre um novo filme que está estreando. Você, talvez, ache legal retwittar (Que, no vocabulário sem graça do Meme, seria apenas “repassar postagem”). No momento em que você repassa a mensagem,  você automaticamente tem acesso á uma lista de TODOS os usuários que repassaram aquela mesma mensagem. Você também pode fazer seus próprios comentários embaixo da mensagem retwittada (ou repassada, tanto faz).

E, como num blog normal, você pode fazer comentários em cada postagem, individualmente. E, claro, ser respondido. Além do mais, tanto o espaço para comentar quanto o espaço para postar são bem mais amplos do que os do twitter. Sim, quando eu digo amplo, eu quero dizer que temos mais caracteres disponíveis para escrevermos. *-*

Mas, não se animem. O Meme ainda está em fase de teste. E, não é a fase beta, em que nós, mortais, testamos. É a fase alfa, em que somente pessoas convidadas se cadastram. E, essas pessoas, lógicamente, por enquanto, são os funcionários do Yahoo envolvidos no projeto, e, alguns jornalistas do ramo da informática. Só nos resta esperar, ansiosamente, o declínio a evolução do Twitter.

Aliás, agora, eu estou assistindo um filme péssimo na sessão da tarde. And You, what are you doing?

05/15/2009 at 17:34 10 comentários

Era uma vez… Você!

Você era um cara sem nenhum atrativo: Era magricelo, cabeçudo, de corpo comprido. Era aquele tipo de pessoa que vaga por aí, procurando um sentido para sua vida. Foi assim, durante vários anos: Você andava, para lá e para cá, procurando algo que desse sentido á sua existência.
Um dia, Você esbarrou em uma grande placa vermelha. A placa dizia, em letras garrafais:
“GRANDE MARATONA. MELHOR PRÊMIO DO MUNDO. VENHA TENTAR!”
Você olhou atentamente para aquela placa. Analisou frase por frase, oração por oração. GRANDE MARATONA. Você sabia que andar e correr era a única coisa que fizera, em toda sua vida. Uma maratona era algo que Você sabia fazer. MELHOR PRÊMIO DO MUNDO. A curiosidade bateu. Que prêmio seria aquele? Deveria ser algo grandioso, que desse sentido á vida de qualquer um
que… bem, precisasse de um sentido para sua vida. VENHA TENTAR! Era um convite. Você se interessou, e foi.
Quando chegou ao local da inscrição, uma surpresa: Uma fila imensa, que dava voltas e mais voltas. Eram milhares de pessoas.
De repente, Você perdeu a coragem. Deu meia volta. Naquela noite, Você percebeu que, precisava daquilo. Era a única maneira de parar de vagar, deprimido, pelo mundo. Na manhã seguinte, voltou ao local da inscrição. A fila estava muito maior. Mas, Você estava decidido. entrou corajosamente na fila.
O desespero bateu, quando percebeu que, a cada minuto, a fila crescia mais e mais. Mas, Você perseverou. Foram horas, dias, semanas, meses. Até que, finalmente, Você conseguiu se inscrever na corrida.
– Seu número é 2.524.883.
Você desmoronou. Haviam 2.524.882 pessoas na frente, e ainda haviam centenas para se inscrever! Mas, mais uma vez, tomou coragem, e seguiu em frente.
Mais alguns meses se passaram. Até que, uma luz vermelha piscou. Você sabia o que aquilo queria dizer. Estava na hora. Era questão de minutos para a maratona começar. Você correu até a linha de largada. Você olhou para cima, e disse: “Deus, me ajude”.
Em poucos segundos, foi dado o sinal de largada. Haviam centenas de pessoas que ainda não haviam chegado, mas já era tarde
para elas. Mesmo com a falta de alguns, haviam pelo menos, três milhões de concorrentes naquela maratona.
Um tiro foi dado para o alto. E, Você saiu em disparada. Estava determinado á vencer aquela corrida.
Manteve a liderança desde o início. Desbancava todos os outros. Você estava com a vitória garantida. Até que, quando faltavam três voltas pro final… um outro ser passou Você, com a velocidade de um raio. “A maratona acabou para mim”, foi o que Você pensou. Mas, naquele momento, Você ouviu uma voz dentro de si mesmo: “Tem oportunidades que só são dadas uma vez. Essa é uma delas. Você perseverou até aqui, e agora, vai abrir mão dessa oportunidade por causa da primeira dificuldade?”
Você, naquele momento, acelerou o máximo que pode. Desdobrou seu pequeno corpo, e correu como nunca em sua vida. Você nunca viria saber o que aconteceu. Fechou os olhos, e deu o máximo de si. Sentira apenas o choque de seu corpo contra a linha de chegada. Ouvira os gritos. “VOCÊ É O CAMPEÃO!”, era o que diziam os espectadores, urrando, pulando, gritando. Então, de repente, alguém abriu uma porta. Você passou por aquela porta, viu apenas um facho de luz. E, no momento seguinte, caminhava por
um estreito corredor.
E, de alguma forma, Você sabia que estava indo rumo ao grande prêmio.
Você estava prestes á passar por um grande portal. Lá dentro era escuro. Você, apreensivo, sentiu medo. Pensou em olhar para trás.
E, foi aí que aquela voz falou de novo, dentro de Você:
– Você, aproveitares a oportunidade. Está há um passo da recompensa. Não olhe para trás agora.
– Mas lá dentro é escuro e sombrio. – Foi o que Você respondeu á voz.
– Eu lhe dei a oportunidade. Aproveitares, e ganhares. Foi merecedor. Acaso acha que a recompensa seria algo que lhe
faria algum mal? – Perguntou a voz.
– Como sei que não estás mentindo? – Você gritou – QUEM ÉS TU?
– Eu sou Deus, Aquele que te guarda e te livra, e que é misericordioso para lhe dar o milagre da vida, a grande recompensa.
Eu sou Deus, Aquele que criou á tudo e á todos, e que está contigo desde agora, quando nada és.
Eu sou Deus, que te digo, não tenha medo, porque estarei contigo agora e para sempre.
Você encheu-se de coragem. Era Deus. Não havia mais o que temer. Deus havia lhe dado a melhor chance. Você prometeu que iria aproveitá-la ao máximo. Você passou por aquela porta. Entrara no tal lugar escuro. Era escuro, porém quente, confortável, e, de repente, uma sensação de segurança invadiu Você, e, de repente, não lembrava de mais nada.

Escrevi esse texto, porque eu, Victoria, estive extremamente deprimida nesses últimos dias. Sentimento de vazio, de depressão, de tristeza, a vontade de morrer. Um medo incoerente de sair de casa. Uma vontade louca de passar o resto da minha vida escondida num quarto escuro.
Cheguei á pensar em beber querosene, tomar o remédio controlado da minha mãe. Quando eu estava prestes a tocar o fundo do poço, algo me ocorreu:
Se eu me matasse, ou me trancasse no tal quarto escuro, eu seria a pior pessoa do mundo.
Por que?
Droga, um dia, eu participei da maratona. Eu concorri com milhares de pessoas, que ainda nem pessoas eram. Deus me deu uma
oportunidade, assim como deu á milhares de outros seres. E, eu agarrei aquela oportunidade, e ganhei o maior desafio da Terra.
E, eu tirei a recompensa de milhares de pessoas de viver. Eu roubei o milagre da vida de milhares de seres.
Seria uma cafajestagem tamanha, agora, eu me matar. Seria uma traição á mim mesma, que ganhei a vida como recompensa de uma
grande competição. Seria uma traíção aos milhares de seres, dos quais eu tirei a chance de viver, e, para quê mesmo? Para me matar?
E, principalmente: Eu estaria traindo á Deus, que fez tanto por mim, desde o momento em que eu comecei á me formar, dentro de minha mãe.
E, além do mais, eu tenho que usufruir da minha recompensa: Tenho que viver, tenho que sorrir, tenho que levantar a cabeça,
e superar todas as dificuldades, porque a maior delas eu já venci, quando eu ainda nem era um ser humano.

Talvez, você esteja pensando ser um nada, pensando em se matar, pensando em um monte de besteira, assim como eu tava.
Mas, na boa? Não faça isso com você mesma. Não tire de si mesma, uma coisa que você conquistou com seu esforço, e que se tornou a melhor coisa que você tem: A VIDA!
Aliás, para mandar a depressão embora, tire a prova: Abra um sorriso, corra para fora de casa. Abrace quem você ama, peça
perdão á quem te odeia. Tome um banho de chuva, ou veja o pôr-do-sol. Atire-se na grama, e agradeça á Deus, ainda que em pensamento, porque Ele te deu a oportunidade de viver.
E, o mais importante: Lembre-se que você não é derrotado, que você não é inútil. Porque, você já venceu, e já fez a melhor coisa que um ser humano poderia fazer: Abraçou a chance de viver.

Teenagers está de volta, povo! Agora, By WordPress. Era pra ter tutoriais mas, cof, fica pra próxima. Imaginem a música “Eu voltei” do Roberto Carlos, como música tema do post, haha.
E, não, isso não foi nenhuma indireta do tipo “50 anos da carreira do tio Roberto, mandem presentes”.

05/13/2009 at 15:44 4 comentários


Meninë

Victoria, Vicky. Há cerca de 14 anos habita esse hospício chamado Terra. Curitibana, quer fazer direito internacional e se mandar do Brasil. Sonha em escrever um best-seller. Evangélica. Tímida, medrosa, infantil, metida á jornalista. Vai morrer com os ossos destruídos pela excessiva quantidade de uma substância corrosiva que atende pelo nome de Coca-cola.

Twittando

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Teenagers

Teenagers, "Adolescentes", inspirado na música do MCR. Desde 14/11/08. Hostee do Censura-Livre.com. Blog pessoal e sem fins lucrativos.

Blog Stats

  • 1,431 hits

Últimos posts

Ending

Acabou a coluna, crianças. Que tal ler o post e comentar? :x